Brincantes do mundo

Adroaldo Ribeiro Costa

Adroaldo  Ribeiro CostaAdroaldo Ribeiro Costa, criador da Hora da Criança, sistematiza uma forma de educação alternativa apresentando a atividade lúdica. O brinquedo, o faz-de-conta, como uma possibilidade de expressão criativa e de liberdade, criando oportunidade para a autorrealização das crianças. Assim ele iniciou o processo de Arte e Educação no Brasil.

Ele dizia que “cada criança é uma possibilidade teatral”. O que se apresenta para o público é teatro, para as crianças é uma grande brincadeira.

A criança é um ser teatral, porque é imaginativa e imitativa. Em todos ou quase todos seus brinquedos, há um embrião de teatro; logo desenvolver o teatro com a criança é desenvolver a criança, disse Adroaldo. Ele nunca teve a intenção de fazer artistas, quis contribuir com o mundo educando cidadãos melhores.

Continue Lendo

Nairzinha

 

nairzinha“Nasci em Salvador no fim dos aos 40 e cresci cantando, tocando meu pianinho azul, olhando o céu na Bahia de todos os santos. Dormi ninada nos peitos de minha babá Dedeca, de quem a saudade me faz lembrar até cheiro, ouvindo, encantada, seus contos cheios de mitos, herdados dos africanos, seus avós.

Tive uma infância de liberdade, pés no chão, subindo nas goiabeiras e me assustando no sótão da minha velha casa com Bacurau e Capa Preta, nossos bichos papões de estimação.

Brinquei na rua, cantei rodas, tirei versos, joguei bola, gude, empinei arraia e fiz casinhas de bonecas. Em resumo... Fui muito feliz!

Por tudo isso, eu convido vocês, crianças de hoje: Venham cirandar comigo! Venham levar para o futuro essa velha novíssima maneira de brincar, que vai encher seus corações de encantamento e beleza.”

Continue Lendo

João Amado

João Amado

Texto escrito por João Amado sobre o livro de Nairzinha.

Eis uma pequena enciclopédia do imaginário infantil centrada nas memórias e tradições desse vulcão humano que é o povo brasileiro. Entrar neste pequeno livro é caminhar por entre alegretes de um jardim encantado que a cada rincão nos revela surpresas e nos permite saborear o perfume de memórias profundas que calam na alma de quem alguma vez foi criança e teve a liberdade de saltar por esses quintais adentro, caminhou ao sabor do vento, foi dono de ruas e becos, pulou nos charcos, não teve medo da corrente de rios nem de marés… e adormeceu feliz a ouvir uma “estória” de encantar inscrita há séculos no repertório da “pedagogia das amas”.

Logo à entrada deste jardim deparamos com um recanto onde se garante (invocando diversos estudiosos da questão, como Bettelheim, Winnicott, Cascudo) que Brincar é uma atividade importante! Uma verdade que parece esquecida quando a norma, de há uns tempos para cá, é supostamente a de sobrecarregar as crianças com trabalhos escolares e agendas de mil atividades de “preparação” para a vida!... Brincar é a forma de respirar das crianças ou seu oxigênio… impedidas de o fazer, não se desenvolvem, estiolam e morrem, pondo em causa o futuro da humanidade.

Continue Lendo

 

Cirandando Brasil 2016

Chancela

unicefunesco