A Lenda de Mani

Na floresta brasileira onde havia pássaros flores frutas e água pura, vivia uma tribo do bravo povo Tupi. O guerreiro e sua mulher esperavam para a próxima lua cheia que nascesse seu primeiro filho. Finalmente chegou o dia, a lua brilhava branca e nua no céu, mas na aldeia nasceu uma menina lindamente diferente de todos os índios daquela aldeia. Ela era branca como a lua, tinha os olhos azuis como o céu.

O guerreiro ficou triste com o acontecimento, e maldisse aquele dia em que tinha nascido tal criaturinha estranha e diferente de todos os índios. À noite quando foi dormir, teve um sonho. Tupã lhe dizia: ”Não maldiga essa criatura, fui eu que a enviou, ela deverá se chamar Mani, um dia agradecerão esse nascimento”.

No dia seguinte o pai se levantou mais calmo. A mãe cuidava da indiazinha com carinho e desvelo, mas ela era muito frágil, ficou doente, definhou até que morreu. Como era costume dos índios, enterraram Mani no chão em baixo de uma árvore frondosa. Em breve nasceu uma linda planta onde Mani foi enterrada. A planta se espalhava e tomou todo o campo. Sua mãe resolveu então cavar e encontrou uma raiz branca, parecia o corpo de Mani, ela comeu e achou saborosa. Naquele verão a seca chegou e a fome se alastrou pelas aldeias dos índios, resolveram então cavar e desenterrar aquela raiz branca e saborosa que alimentou toda a tribo. Sendo assim, batizaram a raiz de mandioca que vem de Mani, que se deu de presente a toda nação brasileira sendo até hoje principal alimento de muitas regiões do Brasil.

Você Sabia?

Histórias indígenas e suas lendas falam de como o mundo surgiu, dos astros, dos fenômenos da natureza e explicam a vida na visão dos índios.

Fale Conosco:
Envie uma mensagem AQUI

Ligue:

71-99301-1000

  • youtube
  • facebook
  • instagram

CONHEÇA MAIS UM POUCO DAS NOSSAS REDES SOCIAIS