O Bicho Folhagem

Dizem que todos os animais da floresta têm muito medo da onça, porque ela é muito grande, muito forte. Mas existem na floresta alguns animais que são muito espertos. Querem saber quem são?

O macaco, o jabuti e o coelho. Eles são capazes de vencer, pela astúcia, a onça, que ficava com muita raiva.

Uma vez a onça jurou que ia pegar o coelho, porque não aguentava mais ser enganada, e muito menos ser motivo de chicana para os outros animais da floresta.

Resolveu se fingir de morta, o boato correu. “Comadre onça morreu!”. Todos os animais correram para ver a onça morta. Seu plano era surpreender o coelho quando este chegasse perto, dar um bote e o agarrar.

Vieram animais de todos os cantos, cutucavam a onça com vara longa, com vara curta, e a onça imóvel, não se mexia para nada, esperava atenta pelo coelho.

Quando o coelho chegou, estava muito desconfiado. Os outros bichos diziam: “Pode se aproximar, compadre coelho, a onça está mesmo morta”.

O coelho disse: “Amigos, onça não é como nós, ela tem muito ar dentro da barriga, só quando ela der muitos espirros e muitos puns é que podemos afirmar que ela está morta”.

Os bichos se afastaram abrindo a roda. A onça então começou suspirar e espirrar. O coelho disse então: “Que onça mais burra, onde já se viu onça morta espirrar!”.

Desmoralizada, a onça viu que tinha perdido a batalha para o coelho.

Quando chegou o verão se abateu sobre a floresta um tempo de muita seca. Secaram todas as cacimbas, só restando uma fonte onde todos os animais deviam beber água.

A onça então mudou de estratégia; resolveu montar guarda junto à única fonte que tinha água, assim ela tinha o controle de todos os animais e pegaria de uma vez por todas o coelho.

O coelho então teve uma ideia: pediu ao beija-flor que voasse sobre a cabeça da onça para distraí-la. Assim foi feito, só que a onça percebeu que o coelho estava bebendo água e zaz... por um triz não pegou o nosso amigo.

O coelho teve então outra ideia: pediu ajuda às abelhas e lambuzou o corpo de mel, em seguida rolou no chão colando no corpo folhas secas.

Chegando na fonte, disse: “Bom dia, comadre onça”. A onça perguntou: “Quem é você”?

O Coelho respondeu: “Sou o amigo folhagem e venho saudar o grande animal”.

“Você é bicho mesmo? Nunca vi um bicho com pelo de folhas. Por que é que um bicho de folhas secas precisa beber água?”, perguntou a onça, desconfiada com a saudação.

“Sou bicho mesmo, represento a floresta. Quando chove, sou verde; quando seca, fica assim marrom. Preciso beber água para as minhas folhas ficarem verdes, quando elas ficarem totalmente verdes acaba a seca na floresta” – disse o coelho.

“Muito bem, mas beba rápido, pois estou esperando o coelho”.

O coelho foi embora pensando em como voltar no outro dia. Teve outra ideia, tornou passar mel no corpo e entre as folhas secas colocou algumas folhas verdes.

Quando chegou saudou a onça. “Sou eu de novo e venho saudar o grande animal. Bom dia comadre onça”.

A onça, desconfiada, disse: “Bom dia, amigo folhagem, estou vendo que algumas das suas folhas estão ficando verdes”. “Beba sua água rápido, pois continuo esperando o coelho”.

Todos os dias o coelho colocava mais umas folhinhas verdes, até o dia que começou chover e todas as cacimbas da floresta ficaram cheias.

Dizem as más línguas que até hoje a onça espera o coelho.

Você Sabia?

Queridos professores: Nessa história vemos a inteligência e a criatividade vencendo a força e a dominação. Podemos teatralizar e expandir esse texto, trazendo para a realidade das relações vividas pelas crianças e percebidas na sociedade. As histórias precisam ser comentadas, interpretadas e sentidas, adaptadas à realidade de sala de aula e contadas oportunamente em cima de fatos e atitudes, surgidos entre as crianças. Poderíamos teatralizar cada uma delas, dando às crianças a oportunidade de se expressarem, contribuírem e alterarem o texto conforme seu entendimento. Não percam essa oportunidade.

Fale Conosco:
Envie uma mensagem AQUI

Ligue:

71-99301-1000

  • youtube
  • facebook
  • instagram

CONHEÇA MAIS UM POUCO DAS NOSSAS REDES SOCIAIS