Portugueses – Como Chegam, Ficam e o Que Trouxeram

Dia 09 de março de 1500, numa segunda feira saí de Portugal, mas precisamente da Torre de Belém, ás margens do Rio Tejo rumo ao oceano atlântico, uma expedição comandada pelo Comandante navegador, explorador e nobre, Pedro Álvares Cabral. A expedição era formada por 10 naus, e 3 caravelas. As caravelas eram um tipo de embarcação ligeira, criada pelos portugueses, capaz de manobras rápidas, feita de madeira especialmente o carvalho, movida a velas latinas triangulares, trazidas para Portugal pelos árabes do oceano índico depois da conquista do Egito, podiam se mover também a remo, tocada pelos mareantes assim chamados os marinheiros.


Mediam entre 25 e 30 metros de comprimento e 6 a 8 mts de largura, 3 mts de calado e pesavam cerca 50 toneladas cada , tinham 2 mastros, a tripulação por caravela era de 50 homens. 1.


As Naus eram barcos maiores e mais lentos, construídos com a mesma madeira das caravelas, em geral pesavam 250 toneladas e podiam levar até 190 homens. Suas velas eram redondas, cada Nau tinha 3 mastros e podiam velejar com até 9 velas .No seu calado no fundo do boja da nau, eram colocadas blocos de pedra de Lioz*( Rocha Portuguesa) trazida no fundo das naus com o objetivo de fazer lastro e dar estabilidade a embarcação. Posteriormente essas pedras foram usadas na construção das Igrejas e da Arte Sacra na Bahia.2


Eram utilizados instrumentos de navegação como o compasso, haste de metal articulada adaptada para realizar círculos que serviam para anotar as direções, o Astrolábio disco de metal ou madeira de 360 graus onde encontravam-se todos os signos do Zodíaco, importante instrumento de navegação que indicava as constelações. A Bússola, feita de agulhas imantadas, originária da china, introduzida na Europa pelos árabes, servia para indicação dos pontos cardeais( norte sul leste e oeste) orientando a direção da navegação, as cartas náuticas também herança dos árabes.


A expedição do Comandante Pedro Álvares Cabral era composta de cerca de 1.200 homens sendo eles marinheiros com ampla experiência, astrônomos, astrólogos, matemáticos, cartógrafos, especialistas na construção dos navios e calafetagem, marujos ou mareantes, grumetes (jovens aprendizes) cristãos novos (judeus convertidos ao cristianismo para fugir da perseguição da inquisição*) presos políticos e comuns denominados de degredados. Com a expedição vieram 16 padres sendo 8 Jesuítas e 8 franciscanos. Entre os navegantes Bartolomeu Dias – Primeiro navegador a dobrar o cabo das tormentas, seu irmão Diogo – escrivão da armada de Vasco da Gama e Nicolau Coelho famoso navegador personagem inclusive do Luzíadas de Camões. * 3


Dia 21 de abril começa aparecer vegetação boiando sobre as águas, “ ervas cumpridas que os mareantes dão o nome de rabo-de-asno” era um sinal de terra a vista. Na expedição de Cabral veio um escrivão chamado Pero Vaz de Caminha cuja função era de relatar ao Rei de Portugal D. Manuel o achamento da nova terra. “poucos são os países que tem certidão de nascimento” *.


Dia 22de abril a tardinha, a expedição de Pedro Alves Cabral vislumbra um monte que denominam Pascal por causa da proximidade com a páscoa, então gritam TERRA A VISTA.


Dia 23de abril a expedição se aproxima da terra e descobre que existem habitantes.


Quem seriam eles?


Seriam pacíficos?


Nicolau coelho é então incumbido de ir até a praia e fazer o primeiro contato com os habitantes da terra.


No primeiro contato eram 18 homens” pardos, nus e belos, trazendo nas mãos arcos e setas, lhes demos barretes, carapuça de linho e sombreiros”.*


A meta da expedição de Pedro Álvares Cabral era o caminho das Índias, diz a história que uma forte calmaria faz a mudança de rota. Esses homens, navegadores de Portugal singram “mares nunca dantes navegados”* promovem a “abertura” do mundo e o início da chamada Era Moderna.


Essa viagem derruba mitos da navegação vigente, e amplia os horizontes do mundo inicia então uma nova era.


Nossa terra foi batizada de Pindorama – assim era chamada pelos índios, Ilha de Vera Cruz – 1500, Terra nova – em 1501 Terra dos Papagaios – 1501 Terra de Vera Cruz – 1503 Terra de Santa Cruz do Brasil – 1505 Brasil a partir de 1527.*


Chamou-se Brasil por cauda do Pau Brasil, embora exista outras explicações a cerca da origem do nosso nome, o pau-brasil ou pau de tinta, batizou a nós os brasileiros. 4-

Depois da armada de Cabral vieram inúmeras expedições, em 1547 chega ao Brasil mais precisamente a Bahia, Tomé de Souza, governador geral. Na Europa o Brasil era considerado o novo mundo, terra de enriquecimento “em se plantando tudo dá”*( Frase de Pero Vaz Caminha, referindo-se a terra recém descoberta ). Os portugueses que para cá vieram e não retornaram, exploravam as riquezas, seu objetivo era ocupar a terra, enriquecer, colonizar os índios, cristianizar esse povo pagão e implantar uma economia colonial e o uso da mão de obra escrava, no cultivo da cana de açúcar como já faziam na Ilha da Madeira e em São Tomé na áfrica.


Entre os portugueses chegados a terras brasileiras um muito especial marca nossa história Diogo Álvares Correia, muito jovem naufraga nas águas baianas, foi encontrado desacordado na praia pelos índios tupinambás, conta a lenda que ao acordar assustado, ao se ver cercado de índios, disparou sua garrucha, os índios então exclamaram, caramuru, caramuru rei do trovão. Foi acolhido pelos tupinambás e casou-se com Catarina Paraguaçu, fazendo com a ela a primeira família brasileira que se tem noticia. 5


Nas primeiras expedições não vieram mulheres, os portugueses tiveram filhos com as índias denominados mamelucos, que foram os primeiros brasileiros miscigenados. Para os Portugueses, os índios eram considerados um povo inferior, desafiavam que não possuíam almas, desconheciam suas tradições e sua sabedoria e não perceberam e nem respeitaram a cultura indígena como capaz de contribuir para a nova terra que se forjava. Ainda hoje, percebe-se entre o povo brasileiro um profundo desconhecimento da Cultura indígena, embora saibamos que os índios existem em terras brasileiras a 50.000 anos, assim nos afirma os achados arqueológicos na serra da Capivara no Piauí.


Como parte do projeto de fazer do Brasil um novo Portugal, o Padre Manuel da Nóbrega pede ao Rei D. Manuel que mande mulheres para a formação da elite portuguesa em terras brasileiras, as portuguesas órfãs, solteiras, sozinhas como ditava o costume da época, viviam em Portugal sob a guarda das Santas Casas da Misericórdia,( uma instituição portuguesa de amparo aos necessitados, fundada pela Rainha Leonor, podendo ser considerada a primeira organização não governamental do mundo) As mulheres foram então convidada pelo Rei D. Manuel a virem para o Brasil, para se casarem com os portugueses, e formarem assim a classe dominante. A Elite Portuguesa.


Nesse ponto nosso portal toma o seu rumo, não temos a intenção de fazer dele um livro de história do Brasil, mas juntar elementos que contem a história da cultura da Brincadeira Brasileira, e sua importância para nosso povo, queremos chamar atenção de que o acervo de brincadeiras tradicionais faz parte do nosso patrimônio imaterial, indica de onde viemos, o que herdamos e que o conjunto de costumes e tradições, vai contar a nossa evolução histórica e psicológica e a evolução da nossa sociedade. Veremos que a brincadeira é atemporal e universal, ligando todos nós a uma história humana. A brincadeira é portanto, construção cultural da humanidade. O brinquedo trazendo informações sobre uma realidade social. Como organizam a vida. 5


Com a chegada das mulheres a brincadeira tradicional, essa cultura do colo como costumo chamar, começa ser passada para as novas gerações pelo afeto, pelo contato, pela ternura pela descontração e chega até nós cheia de significados e valores. A Cultura dominante na Europa na época do descobrimento era a francesa, suspeita-se que ai de justifica nossas canções infantis serem impregnadas de corruptela do francês, e a forma de dançar como quadrilha está presente nas suas coreografias até hoje, serem uma imitação dos nobres salões europeus.

Você Sabia?

Por Nairzinha

Fale Conosco:
Envie uma mensagem AQUI

Ligue:

71-99301-1000

  • youtube
  • facebook
  • instagram

CONHEÇA MAIS UM POUCO DAS NOSSAS REDES SOCIAIS