A Brincadeira Brasileira e as Identidades Culturais Formadoras do Povo Brasileiro

Em 1500 a Índia, chamada a pérola do oriente, era o país mais rico do mundo; comercializava através dos mercados de Gênova e Veneza, na Itália, suas especiarias para a Europa. Em 1453, os Otomanos, que eram tribos nômades Turcas, se fixam na Anatólia, atual Turquia, e interrompem os Caminhos de Constantinopla, por onde as especiarias como canela, gengibre, sal e a pimenta, as pedras preciosas, a púrpura, a seda, a pólvora, o breu, o cânhamo, as tâmaras, o azeite de oliva, ceras, alúmen, couros, peles, goma arábica, joias, perfumes, armas, animais (como falcões e outras aves de caça), cavalos e escravos, além de outros produtos produzidos e trazidos do oriente e da China, eram levadas para o continente europeu.

Surge então a necessidade de descobrir um novo caminho para as Índias, dessa vez um caminho marítimo que não ficasse sujeito a nenhum tipo de bloqueio. A solução então era chegar às Índias pelo mar.

Os portugueses eram grandes navegantes e desenvolviam essa prática de navegação na escola de Sagres. Eles lançam ao mar nessa época, atendendo ao apelo de se descobrir para o Oriente um caminho marítimo, o navegador Vasco da Gama (1497 – 1499), que chega a Calecute, uma cidade da costa ocidental da Índia, um porto de onde saiam as mercadorias para a Europa.

Vasco da Gama e os portugueses realizam então um dos mais audaciosos e espetaculares feitos da humanidade: abrem os caminhos marítimos para o mundo, ampliam o mundo, questionam os conceitos vigentes sobre a existência de outras terras e outros mares, e o oriente e o ocidente iniciam um amplo processo de descobrimentos, de trocas e, posteriormente, de convivência.

Em 1500, o Rei de Portugal D. Manuel manda mais uma expedição à Índia, dessa vez comandada pelo Nobre Pedro Álvares Cabral, que desvia o caminho e chega ao Brasil.


Pensava ele ter chegado ao seu destino... Vislumbra terra verde e bela, homens pardos, de belos e fortes corpos nus e os denomina ÍNDIOS.

A Origem dos índios brasileiros é o continente asiático. Acredita-se que eles tenham vindo da Ásia atravessando o estreito de Bering a 62 mil anos atrás. Organizados em quatro grupos ou nações indígenas: Tupi-guaranis (região do litoral), Macro-jê ou Tapuias (região do Planalto Central), Aruaques (Amazônia) e Caraíbas (Amazônia).

Em 1500 eles eram quase três milhões de indígenas no Brasil. Hoje estão reduzidos a 270 mil índios e encontram-se em quase todo país, mas a maioria localiza-se nas regiões Norte e Centro-Oeste. A Funai (Fundação Nacional do Índio) indica que existem 206 povos indígenas, mas algumas tribos com um número muito reduzido de índios. Calcula-se que apenas 400 mil índios ocupam o território brasileiro, principalmente em reservas indígenas demarcadas e protegidas pelo governo.

São cerca de 200 etnias indígenas e 170 línguas. Porém, muitas delas não vivem mais como antes da chegada dos portugueses. O contato com o homem branco fez com que muitas tribos perdessem sua identidade cultural.

A África é forte e marca presença no Brasil, onde chega e se implanta pelo tráfego normal e ilegal. De lá vieram milhares de pessoas trazidas para a colonização da América. Ocorreram três grandes ciclos ou levas. A primeira, da Guiné, estima-se em 100.000 escravos; a segunda, do Congo, cerca de 600.000 escravos; a terceira, da Costa da Mina, com cerca de 1.300.000 escravos.

Você Sabia?

Histórias africanas são, em geral, explicativas das relações com a vida e o entendimento dos seus fenômenos. 

Fale Conosco:
Envie uma mensagem AQUI

Ligue:

71-99301-1000

  • youtube
  • facebook
  • instagram

CONHEÇA MAIS UM POUCO DAS NOSSAS REDES SOCIAIS