Lundu do Carrapato

Carrapato, vai s’imbora, sai de cima do telhado

Deixa o menino dormir o seu soninho sossegado

 

Ôoo, carrapato. (bis)

 

Cala a boca, nenezinho, mamãezinha logo vem

Foi lavar os seus paninhos lá no rio de Belém

Cala boca, nenezinho papaizinho logo vem

Foi buscar lá no roçado a comida da neném

 

Ôoo, carrapato. (bis)

 

Cala a boca, nenezinho, o vovô já foi buscar

Aimpim, batata doce, para seu neném papar

Oh, neném, não chore tanto, a vovó já foi fazer

Mingauzinho de fubá, para o neném beber

 

Ôoo, carrapato.

 

Fecha os olhos, nenezinho, anda logo, vai dormir

Que a mamãe já está cansada e o papai já vai sair

Oh, neném, dorme sorrindo que a noite vai chegar

E a Lua tá brilhando, lá no pé do manacá.

Lundu do Carrapato -
00:00 / 00:00

Você Sabia?

Resgatada por Esther Pedreira de Cerqueira no recôncavo baiano, era cantada pelos escravos e retrata a família brasileira. Registro encontrado com data de 1898.

Queridos professores: Esse é um repertório de creche, um samba que fala da constelação familiar do bebê, no quilombo.  O papai que trabalha fora (no caso, na Roça), a mamãe que cuida do bebê e lava roupa, o vovô que planta, a vovó que cozinha. Vida comum nas comunidades quilombolas. Cultura tradicional. Embora estejamos lidando com os muito pequenos, esse é um bom momento de começarmos a falar da cultura negra, seus valores e sua contribuição para construção do Brasil.

Fale Conosco:
Envie uma mensagem AQUI

Ligue:

71-99301-1000

  • youtube
  • facebook
  • instagram

CONHEÇA MAIS UM POUCO DAS NOSSAS REDES SOCIAIS