Sapo Mulungu

Olha quanto sapo, olha quanta jia,

Na beira do rio. Ô maninha, fazendo folia

Sapateiro novo, fazei um sapato

De couro macio, ô maninha, pra dançar o sapo

A mulher do sapo, já foi para dentro

Aprontar os doces, ô maninha, para o casamento

Sapo-cururu , ele já morreu

Se jogou no mato, ô maninha, bicho já comeu.

Você Sabia?

Essa cantiga faz parte do acervo de Esther Pedreira de Cerqueira.

Mulungu é uma planta comum no Nordeste, suas folhas são usadas para fazer um chá para dormir. Na fitoterapia consta-se que do mulungu extrai-se a matéria-prima para um fármaco calmante.

Fale Conosco:
Envie uma mensagem AQUI

Ligue:

71-99301-1000

  • youtube
  • facebook
  • instagram

CONHEÇA MAIS UM POUCO DAS NOSSAS REDES SOCIAIS